22 de junho de 2013

Apaga

“Minha lâmpada de cabeceira está estragada. Não sei o que é, não entendo dessas coisas. Ela acende e, sem a gente esperar, apaga. Depois acende de novo, para em seguida tornar a apagar.

Me sinto igual a ela: também só acendo de vez em quando, sem ninguém esperar, sem motivo aparente. Para a lâmpada pode-se chamar um eletricista. Ele dará um jeito, mexerá nos fios e em breve ela voltará a ser normal, previsível. Mas e eu? Quem desvendará meu interior para consertar meus defeitos?”
Por. Caio Fernando de Abreu

5 de junho de 2013

A Eternidade

- Ela foi encontrada! 
- Quem? 
"A eternidade."

É o mar misturado ao sol. Minha alma imortal, cumpre a tua jura. Seja o sol estival ou a noite pura. Pois tu me liberas das humanas quimeras, dos anseios vãos. Tu voas então... - Jamais a esperança, sem movimento. Ciência e paciência, o suplício é lento. Que venha a manhã, com brasas de satã, o dever é vosso ardor. 

 - Ela foi encontrada!
- Quem? 
- A eternidade.
"É o mar misturado ao sol."
Por. Rimbaud